As opiniões, abaixo, colhidas à última hora, seguem a ordem de entrega, que corresponde também à da digitação das mesmas no computador da gráfica. Outras deixaram de ser incluídas, por não terem chegado a tempo, visto ter a obra entrado em fase de impressão.

É com satisfação que expressamos o nosso conceito sobre Krishnamurti e seus ensinamentos. Esse eminente indiano, conforme suas biografias, teria sido inspirado por elevadas Entidades divinas para uma Mensagem de renovação do homem, visando à sua mutação, elevação espiritual.

As obras que dele lemos nos confirmaram essa impressão. As suas idéias, acima dos atuais padrões religiosos, destinam-se ao surgimento de um novo homem e de um novo mundo – lançam princípios para a civilização do porvir. A presente Seleta constitui uma tentativa de visão global dos 160 livros do referido Iniciado.

O primeiro Representante do Movimento no Brasil (Ordem da Estrela) foi o General Raymundo Pinto Seidl (1914 – 1928). Nessa época o acompanharam os Generais Perminio Carneiro Leão, José J. Firmino, Isidro de Figueiredo e Eugenio Nicoll. O General Caio Lustosa Lemos foi o primeiro Presidente da Instituição Cultural Krishnamurti, seguindo-se posteriormente o General Hermes de Mello Portela.

Não poderia assim faltar aqui a opinião de um representante da classe. Esta Seleta, realizada por pessoa com a competência que a Obra revela, constitui inestimável trabalho de pesquisa. Surge em época de crise, tornando-se oportuna a iniciativa. Merece o louvor e o apoio de todos.

Gen. Geraldo Rocha Lima

Ex-professor do Instituto Militar de Engenharia

São raros os verdadeiros gênios da raça humana. Criaturas que sobrevivem além da sua época e marcam novos rumos para a humanidade. Jiddu Krishnamurti foi indiscutivelmente um desses. O seu pensamento atingiu as raízes da própria existência, apresentando ao mundo a antiga e tradicional sabedoria divina em roupagens modernas. Ele marcará, sem dúvida, o mundo com a sua presença, que irá se transformar, à medida que o tempo passa, numa nova sociedade.

É difícil classificá-lo. Para uns ele é um filósofo; para outros um místico, um psicólogo, um sociólogo, etc., pois o seu pensamento está acima de rótulos, é atemporal. Ele se preocupa muito com o nascimento de um novo ser. Livre, não condicionado pelas tradições, alguém que seja integralmente si mesmo.

Murillo Nunes de Azevedo

Prof. univ., Eng., escritor,

ex-Pres, da Soc. Teos., monge budista

Os mações, além dos estudos próprios, gozam de total liberdade de ler outras quaisquer doutrinas filosóficas ou teológicas. E sei que grande parte deles se acha familiarizada com os ensinamentos de Krishnamurti.

Todos têm o dever de aperfeiçoar-se, renovar-se; e as obras daquele conceituado autor constituem uma das mais importantes fontes de iluminação espiritual.

João Conrado de Castro Ponte

33º Eminente Representante no Brasil do Supremo Conselho

Universal da Maçonaria Mista “Le Droit Humain”.

Mirabeau Cesar Santos

33º Eminente Presidente da Assembléia Estadual

Legislativa Maçônica do Gr. Or. do RJ.

O professor Carlos de Souza Neves, ex-Secretário e Vice-Presidente da Instituição Cultural Krishnamurti, vem com a sua experiência brindar-nos com a síntese dos livros do conceituado Pensador Indiano, aqui apresentada em seqüência apropriada.

A presente Obra certamente vem ao encontro da aspiração de muitos leitores e estudiosos do Senhor Krishnamurti, por oferecer-lhes maior facilidade para o estudo e aprofundamento no conhecimento de sua Mensagem, cujo teor, pela transcendência, o faz muito apreciado nos meios artísticos.

Prof. João D’Ángelo, Tenor e atual Coordenador do Corpo

Artístico Coral do Teatro Municipal do RJ

João Carlos Dittert, Baixo do Teatro Municipal do RJ,

Prof. de Educ. Mus. e Diretor da Soc. dos Artistas Líricos

Brasileira

Jonas Travassos, Barítono do Teatro Municipal do RJ,

prof. de Educ. Mus. e Canto, e Vice-Diretor da Assoc. dos

Intérpretes da Arte.

Carlos de Souza Neves é jornalista, educador e escritor. Como jornalista, integra a Associação Brasileira de Imprensa e o Sindicato profissional do Rio de Janeiro. Educador, trabalhou no Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP) e no Ministério da Educação. Na qualidade de escritor, bastaria a obra à vista para marcar-lhe a presença no meio cultural.

Estudioso do pensamento filosófico e religioso, dedica-se há muitos anos ao exame da obra de Krishnamurti, que bem conhece desde quando o ouviu no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, em 1935. Há mais de meio século analisa a obra do líder hindu, devotando-se a disseminá-la por escrito e por meio de palestras.

Krishnamurti (1895-1986), havido por muitos como veículo de Buddha e Cristo, a reencarnação ou evolução deles próprios, viajou o mundo inteiro a pregar. De suas idéias, resultaram dezenas de livros que têm milhões de leitores e adeptos.

Presta o autor desta Seleta relevante serviço ao conhecimento de Krishnamurti, revelando-lhe posições fundamentais como a luta em prol da paz e contra a mundanidade, a ignorância, o preconceito, o ódio e a luxúria.

Do notável líder religioso ficou a mensagem do amor universal por cima de crenças, ideologias e nacionalidades. “Eu sou todas as coisas. Porque sou a Vida”.

Fernando Segismundo

Vice-Presidente da A.B.I.

No campo da Psicologia e da Psicanálise, possuem os ensinamentos de Krishnamurti muitas e valiosas contribuições. Como nós, sabemos que grande número de estudiosos e profissionais da área têm lido, lêem, os livros do referido iluminado. A posteridade melhor avaliará a importância dos mesmos.

Alice Marques dos Santos

Nise da Silveira

(Médicas psiquiatras)

Thereza Nogueira Pessôa

Zuleica Poppe Siciliano

José Moreira P. de Almeida

(Psicólogos)

Muitos têm sido os membros da Academia Brasileira de Letras, além de nós, que têm demonstrado vivo interesse pelas obras de Krishnamurti, pela sabedoria de sua idéias e poesias espirituais. Múcio Leão traduziu A Canção da Vida editada pela Instituição Cultural Krishnamurti do Brasil.

Dada a dificuldade de encontrar a maioria de suas obras, esgotadas, e de ler o grande número delas (cerca de 160), enaltecemos a iniciativa desta Seleta, que coloca ao alcance dos interessados, por amostragem, uma visão global das mesmas.

Austragésilo de Ataíde

(Presidente)

Afranio Coutinho

Antonio Houiass

Ledo Ivo

(Acadêmicos)

Os valores espirituais estão fundamentalmente associados à vivência dos preceitos do Direito que Ulpiano definiu, com elegância e sabedoria.

Será a senda para que a Humanidade possa exercitar a solidariedade fraterna.

Os acrisolados ensinamentos de Krishnamurti – selecionados pelo ilustre autor desta obra – têm o condão de aprimorar atitudes e preferências, elevando espiritualmente os que deles tiverem oportunidade de conhecer.

Geraldo Sampaio Vaz de Mello

Jurista, Secretário Geral do Instituto dos Advogados Brasileiros

Essencialmente, Krishnamurti era um singular e profundo psicólogo, cuja força inspiradora estava no conhecimento direto dos fatos ou fenômenos gerados das desarmonias humanas.

Se me encantei com Jung, Karen Horney e Eric Fromn, bem maior foi o fascínio com a leitura do grande pensador hindu, cuja originalidade faz de sua mensagem facho resplandecente a guiar os homens nos difíceis caminhos do auto-conhecimento.

De parabéns está pois Carlos Souza Neves, por nos dar fácil acesso a tão sábias idéias.

Raul de Souza Silveira

Membro efetivo do Instituto dos Advogados Brasileiros

Agraciado com significativa placa de prata pelo Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil, por 30 anos ininterruptos de serviços prestados como Conselheiro

(Jurista)

Fechar Menu